anitta
A cantora carioca Anitta (FOTO: Reprodução)

O lançamento do clipe de “Fuego”, single de DJ Snake em colaboração com Anitta, Sean Paul e Tainy, já conseguiu chamar a atenção internacional. O site de música estadunidense Idolator que não costuma economizar nos elogios aos mais diversos artistas publicou uma nota positivo sobre o vídeo da canção: “é o tipo de lançamento que tem tudo para ser viral como ‘Taki Taki’ no ano passado. Se assim for, não ficaria surpreso de ver ‘Fuego’ subir como foguete na Billboard Hot 100 nas próximas semanas”.

Sendo assim, Anitta pode finalmente “desencantar” e conseguir uma aparição na principal parada musical dos Estados Unidos. O ranking em questão reúne os cem singles mais influentes nos EUA, a parada da Billboard intitulada Hot 100. Vale lembrar que mesmo tendo trabalhado uma meia dúzia de singles internacionais, a cantora ainda não conseguiu despontar por lá.

VEJA TAMBÉM: Briga de Anitta e Ludmilla pode ir parar na Justiça

E a brasileira segue cotada para entrar muito bem acompanhada na atualização do ranking na próxima semana, devido aos seus colegas de faixa. As projeções iniciais ainda não foram divulgadas, mas levando em conta os parceiros de faixa, as chances são reais.

Além da colaboração com Beyoncé na antológica “Baby Boy” (2003), o cantor Sean Paul já lançou a bem-sucedida “Cheap Thrills” no ano de 2016, faixa que acabou se tornando a canção mais bem sucedida da cantora Sia no disputadíssimo mercado estadunidense, alcançando o topo das paradas por lá. “Baby Boy”, aliás, vale lembrar liderou o Hot 100 da Billboard por nove semanas consecutivas. O astro jamaicano era um dos ídolos de adolescência de Anitta e agora canta ao lado da brasileira em “Fuego”.

Já Tainy é mais conhecido por ter produzido o álbum “Vibras” (2018) de J Balvin mas também tem seus méritos na principal parada norte-americana: o produtor porto-riquenho ao lado do parceiro colombiano emplacaram “I Can’t Get Enough” no Top 70 dos EUA na companhia de Selena Gomez e do hitmaker Benny Blanco.

Por fim, DJ Snake tem méritos também grandiosos por ter emplacado entre outras canções, “Let Me Love You” (Justin Bieber) em quarto lugar nos EUA além de ter obtido um primeiro lugar ao lado do Major Lazer e MO com o smash hit mundial “Lean On”.

Fato é que apesar de já ter colhido admiráveis méritos em sua recente empreitada internacional, Anitta ainda não conseguiu figurar na principal parada de singles dos EUA. Desde 2017, quando deu os primeiros passos na carreira estrangeira, a brasileira ainda não despontou no mercado primordial para qualquer cantor que queira projetar sua carreira internacionalmente.

Isso mesmo tendo apresentado colaborações musicais com parceiros de relevância no mercado norte-americano como Major Lazor, Black Eyed Peas, Rita Ora, Iggy Azalea (que já emplacou duas canções no topo da parada) e J Balvin, que chegou ao terceiro lugar do Hot 100 ao lado de Beyoncé (com o remix de “Mi Gente”). O parceiro de Anitta e astro colombiano alcançou ainda o primeiro lugar com “I Like It”, parceria com a bombada rapper Cardi B.

O ranking da Billboard Hot 100 é baseado numa soma de três fatores: streams (serviço liderado pelo Spotify), em downloads (iTunes sendo o maior nome do segmento) e as tradicionais execuções nas rádios. A quantidades de vezes que o single de DJ Snake com Anitta irá tocar nas rádios americanas será importante para definir se a faixa entrará ou não na Billboard Hot 100.

Na matéria publicada em seu site, o Idolator também é bastante elogioso ressaltando os méritos alcançados por Anitta em sua recente empreitada internacional ao afirmar que “A deusa pop brasileira expandiu seu alcance com uma enorme quantidade de colaborações com artistas como Madonna (‘Faz Gostoso’), Major Lazer (‘Make It Hot’) e Black Eyed Peas (Explosion). Tudo isso além do lançamento de seu fantástico álbum visual ‘Kisses’. E ela ainda não terminou”, aponta o veículo.

“Fuego” faz parte do álbum “Carte Blanche” de DJ Snake contudo, quase três meses depois do seu lançamento, a faixa ainda não conseguiu mostrar a que veio. A canção conseguiu apenas dar as caras de maneira tímida na parada Hot Dance/Electronic Songs da Billboard há poucas semanas. Faltou jabá e também divulgação ou foi o crescimento orgânico que ficou faltando? Só a gravadora Warner pode responder.

Com o lançamento do clipe e uma maior divulgação, “Fuego” poderá ser o cartão de visitas para os estrangeiros que ainda não conhecem Anitta, mesmo com todo o frenesi dela nas redes sociais, sua voz afinada e seu corpão funkeado. Caso “Fuego” realmente não emplaque por lá, isto pode ser um banho de água fria em quem almeja ouvir o inédito rap gringo com toques de funk carioca cantado por Cardi B.

Ficaria difícil colocar a maior rapper feminina da atualidade para cantar com uma artista que mesmo com o apelo dos fãs e o jabá da indústria, nunca conseguiu se destacar por algo que não seja sua repercussão histérica nas redes sociais ou o seu sex appeal latino. Fica a torcida tupiniquim para que “Fuego” possa mostrar aos gringos o que Anitta talvez tenha de melhor: um timbre suave sem grandes ambições que costuma casar com as mais sedutoras melodias do pop.