melim
Os irmãos da banda Melim (FOTO: Reprodução)

A carreira artística já tinha anos. Entre apresentações em barzinhos e vídeos na web, ela cantava samba, tinha lançado discos e chegou a gravar com João Donato. Tiveram também uma banda chamada Funny Day na época da escola. Compondo, os irmãos chegaram a escrever versos para Ivete Sangalo e Luan Santana. Mas foi somente quando se renderam ao clichê de um trio com o sobrenome da família foi que o sucesso veio à tona. Melim foi um dos nomes revelação de 2018 chegando a emplacar a faixa “Meu Abrigo” no prêmio Melhores do Ano do Domingão do Faustão. Em abril, a mesma canção recebeu o certificado diamante o que significa a bagatela de 300 mil unidades vendidas.

Tanto sucesso se reflete nos grandiosos convites enviados aos três irmãos recentemente: além de parcerias com Ivete e Sandy, a Disney convidou o trio para regravar o clássico “Um Mundo Ideal” para os créditos do live-action de Aladdin. A versão original da canção em inglês, vale lembrar, chegou a receber o Oscar no ano de 1993. Já no último sábado (dia 25), os irmãos Melim se apresentaram com um show de pegada pop-reggae e MPB no Live Teen Festival, em São Paulo, e o Observatório de Música esteve presente no evento para um bate-papo sobre a recente explosão da carreira da banda.

Na conversa, o anúncio de uma pergunta sobre um reggae da banda que traz o refrão “Maria Joana” foi feito mas não chegou a ter respostas: o que não deixou de arrancar risos dos três jovens irmãos. De melodia e versos sugestivos a canção de melodia tranquila e letra despretensiosa soa como um óbvia brincadeira com o termo “marijuana”. Entre os demais assuntos abordados no bate-papo estão influências, parcerias e carreira solo. Confira abaixo:

Como rolou o convite da Disney para a regravação de “O Mundo Ideal” ?

DIOGO MELIM: Uma coisa muito legal sobre essa regravação é que nós três como artistas a gente ficou muito honrado pelo convite pois a gente sabe da importância que tem as canções da Disney para a vida de tantas pessoas e a gente não restringiu essa emoção a nós três, todo mundo que estava no estúdio se emocionou, desde o técnico, todo mundo que estava presente se emocionou.

GABI MELIM: Foi muito legal porque a gente produziu a música e a gente trouxe para o nosso universo Melim. A gente ficou horas no estúdio fazendo com muito amor e muito carinho e a gente gostou muito do resultado. A gente conseguiu ser fiel à melodia e misturar nossa essência com a música original sem ferir a concepção da música.

RODRIGO MELIM: Das canções dos filmes da Disney, o Mundo Ideal é uma das músicas que a gente mais gosta. A gente ficou feliz porque eles deram total liberdade para a gente fazer bem a nossa cara. Não tem aquela parada de mandar a base pronta e cantar em cima sabe? A gente pegou o violãozinho e fez a cara da Melim. E a galera curtiu o resultado. Agora a gente só tá esperando lançar o clipe. Essa semana agora eu acho que sai o clipe.

VEJA TAMBÉM: Gloria Groove canta “Mundo Ideal” para trilha sonora do filme Aladdin

Segundo rumores o próximo álbum da Rihanna terá influências do reggae. A Madonna e aqui no Brasil a IZA, se renderam ao gênero nos últimos tempos. Vocês se consideram representantes do gênero?

GABI MELIM: A Melim tem muito do reggae, mas eu não diria que nós somos completamente do segmento do reggae. A gente faz música pop e passeia pela MPB, pelo folk é um pouco de tudo mas tem o reggae presente. A gente ama o Natiruts, é o maior representante do reggae no Brasil.

DIOGO MELIM: Acho que a Melim é uma mistura de estilos das coisas que a gente ouve e que gosta. E o reggae tem muito esse lance da vibe boa, da vibe positiva acho que por isso está tão presente nas nossas canções apesar da gente não se considerar um representante do reggae, a gente gosta muito. Tem muito do reggae no nosso som.

Vocês já compuseram e fizeram parcerias com cantores como Ivete Sangalo, Dilsinho e Luan Santana. Qual nome do cenário nacional vocês gostariam de gravar algo? E do cenário internacional?

GABI MELIM: Na verdade a gente escrevia as músicas com nosso estilo e nossa vibe e outras pessoas gravavam mas agora, a gente vive muito pra Melim sabe? São muitos shows, a gente não tá mais nessa vibe de compor para os outros porque não sobra muito tempo. Mas parceria, vem algumas aí, a gente não pode contar ainda. Mas respondendo sua pergunta, seria um prazer gravar com Magic, com Ziggy Marley.

DIOGO MELIM: Toda galera da cena good vibes da nossa idade. Tem o Vitor (Kley), tem a Ana Gabriela, tem Gabriel Elias, tem Anavitória. Da antiga geração a gente gosta de Natiruts, Djavan, Gilberto Gil.

A harmonia de vocês é bastante especial, mas individualmente vocês também vozes incríveis. Como vocês encarariam uma ideia de seguirem carreiras solo?

GABI MELIM: Acho que a música é uma coisa muito livre e a gente é muito unido, se ama e é muito legítimo o que a gente tem. Quando for pra acontecer vai ser uma coisa com muito respeito e conversa sem prejudicar ninguém e eu boto fé que cada um de nós tem competência para seguir uma carreira e sinto que todos nós somos muito completos. Os meninos são cantores individualmente muito bons, compositores individualmente muito bons, artistas completos. Mas acho que juntos a gente potencializa e é bonito sabe?

DIOGO MELIM: A gente já tinha carreiras solo bem lá no começo e a gente se juntou porque a gente sentiu que era hora de fazer. Mas a gente não restringe, a gente vê que várias bandas ficaram dez, vinte anos juntos e depois se separaram. Mas a gente não pensa sobre isso, nunca conversamos sobre isso.