rami malek
O ator norte-americano Rami Malek (FOTO: Divulgação)

Mesmo com diversas críticas negativas, “Bohemian Rhapsody” se tornou a mais rentável cinebiografia musical de todos os tempos. O filme que conta a história da banda Queen e de seu vocalista Freddie Mercury, já faturou cerca de 539 milhões de dólares em todo o mundo.

Vale lembrar que o longa-metragem custou “apenas” 52 milhões de dólares, faturando dez vezes mais do que seu custo de produção. Os números colocam “Bohemian Rhapsody” no topo do ranking, tanto no Reino Unido como no resto do mundo, quando o assunto são cinebiografias musicais.

Anteriormente, o título de cinebiografia mais rentável pertencia ao longa-metragem “Straight Outta Compton”, produção de 2015 que narra a história do grupo de rap americano NWA. O filme chegou a arrecadar 201 milhões de dólares em todo o mundo. A lista de outras cinebiografias musicais com grande faturamento ainda inclui “Walk The Line” (Johnny & June), que narra a história de Johnny Cash e June Carter, e o filme “Ray” sobre  Ray Charles. Porém, vale destacar que ambos os filmes não chegaram nem a marca de 200 milhões de dólares.

Desde o início de sua produção, “Bohemian Rhapsody” foi alvo de uma série de problemas desde a troca de diretor (com a polêmica saída de Bryan Singer) até a troca do ator principal, que daria vida ao lendário vocalista do Queen e que inicialmente seria interpretado por Sacha Baron Cohen. O ator norte-americano acabou saindo do projeto por causa de divergências criativas a respeito do roteiro.

VEJA TAMBÉM: Lady Gaga vira meme nas redes sociais com discurso de “100 pessoas numa sala”

Não deveria ter ficado tanto tempo envolvido, pois na primeira reunião, anos atrás, um dos membros da banda virou para mim e disse: ‘Este filme será ótimo, porque o que acontece no meio é excelente’. Perguntei o que seria e ele respondeu: ‘Freddie morre, ué’. Deduzi que seria como Pulp Fiction, em que o fim é o meio e o meio é o fim, mas ele disse: ‘Não, será normal’. Perguntei então o que teria na segunda metade da cinebiografia e ele explicou: ‘Você sabe, vamos mostrar como a banda seguiu em frente fazendo sucesso’. Aí eu falei: Cara, ninguém vai querer ver um filme em que o protagonista morre de AIDS no meio e a carreira de seu grupo continua” afirmou Sacha Baron numa entrevista a Howard Stern.

Mesmo após o lançamento, as controvérsias em torno do filme continuaram já que muitos fãs do Queen questionaram as alterações na cronologia da banda. Em nome da liberdade criativa, o filme apresentou o Rock In Rio de 85 no fim dos anos 70 e ainda exibiu o cantor recebendo o diagnóstico de HIV positivo do cantor em um momento equivocado, apenas para coincidir com o evento Live Aid.

Assista a participação de Adam Lambert no filme Bohemian Rhapsody

Com o lançamento da cinebiografia da banda Queen, o cantor Adam Lambert acabou revelando que fez uma pequena participação especial no filme. A pontinha do atual vocalista do Queen em “Bohemian Rhapsody”, veio através de uma uma participação “muito, muito misteriosa” segundo o Access Hollywood.

Os fãs mais atentos de Adam Lambert porém descobriram o exato momento da participação: a sua aparição acontece numa rápida cena em que Freddie Mercury telefona para Mary Austin, sua noiva, em um telefone público.

Na sequência, Adam Lambert aparece disfarçado usando cabelos longos, bigode e com um boné caracterizado como um caminhoneiro. Confira abaixo:

Adam Lambert