Michael Jackson
O cantor norte-americano Michael Jackson (FOTO: Reprodução)

O filme documental “Leaving Neverland” colocou novamente Michael Jackson sob os holofotes de acusações de assédio sexual. Usando os depoimentos de supostas duas vítimas do cantor, Wade Robson e James Safechuck, o documentário vem causando polêmica e mexendo com o legado deixado pelo cantor.

Após as manifestações em defesa de Michael Jackson feitas por Aaron Carter, agora um ex-segurança do cantor chamado Bill Whitfield, negou as acusações de que o cantor teria atração sexual por jovens garotos, como aponta o documentário. O ex-funcionário da estrela pop afirma que o cantor teria sim muito interesse sexual em mulheres. E somente nelas.

“Nós tivemos várias conversas para saber que ele curte mulheres, nós falávamos sobre mulheres”, explicou Bill Whitfield numa entrevista ao programa “Hidden Truth Show”, nesta segunda-feira (dia 18). “Eu estou ciente dele passando tempo com mulheres. Duas mulheres em particular, mas o que ele fez com essas mulheres no tempo em que eles estavam juntos, não cabe a mim dizer”, acrescentou o segurança, que chegou a trabalhar com Michael Jackson por dois anos. “Michael Jackson não era o tipo de cara que molestava crianças”, concluiu Bill Whitfield.

Vídeo mostra Michael Jackson disfarçado em joalheria ao lado de suposta vítima de pedofilia

Até poucos anos atrás, James Safechuck não acreditava que ele havia sido abusado sexualmente por Michael Jackson. No passado, tanto ele como Wade Robson, as duas principais vítimas do polêmico documentário Leaving Neverland, juravam que o relacionamento deles com o cantor norte-americano não tinha conotação sexual.

Algo mudou e ambos agora estão fazendo acusações contra o Rei do Pop. No documentário produzido pela HBO, Safechuck detalha como a estrela pop costumava tentar seduzi-lo com jóias. A delicada situação chegou ao ponto de Jackson fazer um casamento falso em seu quarto com o jovem garoto, apresentando um anel de diamante para o rapaz. Agora em imagens de segurança resgatadas de 1989, o cantor norte-americano pode ser visto disfarçado enquanto faz compras com um jovem James Safechuck numa joalheria.

O vídeo de segurança havia sido divulgado pela primeira vez ainda nos anos 80, após funcionários considerarem aquela figura disfarçada bastante suspeita, temendo que o anônimo pudesse roubar a loja. Na ocasião, Michael Jackson usava um bigode falso, próteses dentárias e uma peruca para tentar proteger sua identidade.

O site norte-americano TMZ, especializado em celebridades, agora descobriu que o garoto no vídeo se trata justamente de James Safechuck. Ainda não fica claro no vídeo, se este foi justamente o dia em que Jackson comprou o anel de noivado para o menino.

VEJA TAMBÉM: Apresentação de Madonna no Eurovision teria sido barrada por ser polêmica demais

Com todas as acusações feitas contra Michael Jackson, a gravação de segurança da joalheria acabou sendo recuperada e uma antiga reportagem vem sendo divulgada nas redes sociais. Assista o vídeo abaixo: