Anitta e Pabllo Vittar
As cantoras Anitta e Pabllo Vittar nos bastidores do clipe de "Sua Cara" (FOTO: Divulgação)

Numa longa entrevista ao site britânico Dazed, Anitta voltou a falar sobre Pabllo Vittar. Pondo abaixo qualquer rivalidade que a mídia insiste em noticiar sobre elas, Anitta apontou como é difícil para artistas LGBT, principalmente drag queens atuarem no mercado musical e ainda elogiou Pabllo assumindo que a cantora canta melhor do que ela própria e que a maranhense merece ser respeitada. Na matéria, Anitta ainda comentou o fato de ser bissexual.

“Minha coisa não é apenas fazer música para as pessoas se divertirem e dançarem. Eu gosto de fazer as pessoas discutirem coisas e pensarem diferente. Eu tenho um grande público LGBT, e eu sou bissexual – mas quando você me vê, se eu não disser que sou bissexual, eu não tenho a representação física da comunidade LGBT. É diferente quando você é uma drag queen. Eles não são tratados com seriedade ou como pessoas talentosas. Então, quando convidei Pabllo, a ideia era educar as pessoas sem que elas sentissem que estavam sendo educadas. Foi super indireto. Eu a convidei para mostrar às pessoas: ela canta bem pra caralho – melhor que eu, na verdade – ela dança, é super legal, é linda e é uma drag queen e merece respeito.

Intitulada “Como Anitta se tornou a maior estrela pop brasileira”, a reportagem também cita os grandes nomes da música mundial que fizeram parcerias recentes com a carioca incluindo Major Lazer, Madonna e Cardi B. A matéria cita ainda o novo contrato mundial recentemente assinado por Anitta.

VEJA TAMBÉM: Cantor pede ajuda após permanecer com o pênis ereto por duas semanas

“O novo contrato de gestão mundial de Anitta é parte de uma notável estratégia que ela vem trabalhando desde 2015. Anitta já era grande em sua terra natal, Brasil e outros países onde as pessoas falam português, a língua que ela começou sua carreira cantando exclusivamente. Ela percebeu que, para se tornar global, também precisaria cantar em inglês e espanhol, as línguas do crescente mercado pop latino liderado por artistas como Ozuna, Maluma, Bad Bunny e J Balvin. Portanto, o excelente álbum Kisses deste ano é uma explosão trilíngue bem construída” afirma a reportagem.

Sobre a parceria com Cardi B, a funkeira contou sobre como acredita ter uma personalidade parecida com a da rapper. “Eu acho que ela é tão parecida comigo em sua personalidade. Você sabe, tudo o que ela diz, quando eu ouço, eu fico tipo “É assim que sou!” Porque ela é uma pessoa muito livre, exatamente como eu. Ela fala sobre sexo, cocô, o que ela quiser – sem problema. E eu sou assim. Ela está ouvindo muito funk (carioca), e estou muito feliz com isso porque quando eu comecei a viajar para outros países e falava sobre funk, todo mundo falava ‘O que é funk?’ Eu sempre precisei educar produtores sobre o ritmo. Mas agora todo mundo fala: “Você pode me dar os contatos de um produtor de funk, você pode fazer uma música de funk comigo?”.