mclan
O funkeiro mineiro MC Lan (FOTO: Reprodução)

Numa entrevista ao canal do Youtube da apresentadora Léo Áquila, a modelo trans Alessandra Tavares contou ter sofrido agressão verbal e transfobia durante a gravação de um clipe do funkeiro MC Lan. De acordo com a jovem, ela teria sido convidada a fazer parte do elenco do clipe de “Sua Amiga Eu Vou Pegar” do cantor mas logo percebeu que não era bem-vinda a partir do momento em que chegou ao set de gravação.

“Quando coloquei o pé no set de gravação, percebi que havia um alvoroço por parte do cantor. Todos acharam estranho, já que não havia contado a ninguém que era trans”, explicou Alessandra. Sem mencionar o nome de Lan, a modelo afirma que foi ofendida com termos preconceituosos e por inúmeras vezes ouviu o músico declarar que não gravaria com ela.

VEJA TAMBÉM: Anitta dá tapa em fã que agarrou o seu cabelo: “Para, viado”

Não só me tiraram de lá dessa forma, como o cantor falou para não me levarem de volta até a estação. É a obrigação de toda equipe levar as meninas de volta”, acrescentou a modelo. Depois de insistir em ser levada até um lugar onde poderia ir embora de maneira mais fácil, a equipe lhe cedeu um carro, o qual o motorista de acordo com Alessandra a deixou na primeira esquina. O incidente teria acontecido no ano de 2017 e Alessandra revela ainda ter sido chamada de “traveco”, “homem” e “travesti” pelo cantor de funk.

Tanto a produtora Kondzilla, responsável pelos clipes do músico, quanto MC Lan não se pronunciaram sobre o relato até agora, mas muitos fãs já começam a cobrar o posicionamento do músico e da empresa. Segundo o site RapMais as cantoras Lexa e Pabllo Vittar, inclusive, teriam deixado de seguir MC Lan nas redes sociais.