marilia
A cantora goiana Marilia Mendonça (FOTO: Reprodução)

A Polícia Militar informou que muito em breve pretende entregar para o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) um relatório contendo todas as ocorrências registradas durante o show surpresa que a cantora Marília Mendonça fez na segunda-feira (dia 7) na Praça da Estação, em BH. Ao entendimento dos policiais, a organização do evento é responsável pelos 46 registros de violência que aconteceram durante o show.

A responsabilidade sobre os atos seria da equipe que promoveu o show, segundo informações do major Flávio Santiago, porta-voz da PM no Estado, pois eles não avisaram que a estrela do sertanejo seria atração do evento. Sendo assim, a polícia militar justifica que não teve tempo necessário para tomar as medidas necessárias e traçar um planejamento de segurança.

“Os organizadores omitiram que o show seria de Marília Mendonça. Por isso eles serão responsabilizados, sim. A Prefeitura de Belo Horizonte e a PM já estão em produção de um relatório para o Ministério Público, porque com segurança pública não se brinca”, afirmou Santiago segundo informações do site Hoje Em Dia.

Segundo informações do major, a equipe contratada pela sertaneja poderá ficar responsável por todos os danos e prejuízos causados por causa do show. “Não podemos agir de forma amadora. Com segurança pública nós não brincamos. Qualquer organização de evento precisa interagir (com a PM). E nós não mediremos esforços para noticiar o Ministério Público”, assegurou.

Momentos anteriores à apresentação da goiana ter início, um homem chegou a ser esfaqueado em um bar ao lado da Praça da Estação. Segundo informações da Guarda Municipal, um suspeito chegou a ser preso e a vítima, levada para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Houve também, uma briga generalizada na Praça Rui Barbosa, em frente à Praça da Estação.

Ainda de acordo com o porta-voz da PM, os organizadores do show surpresa poderão responder pelos incidentes nas esferas cíveis, penais e administrativas.

RESPOSTA DA EQUIPE DA CANTORA

A equipe de Marília Mendonça expressou, por nota, que o show foi uma surpresa somente para o público mineiro. “Todas as autoridades locais são previamente avisadas e as autorizações solicitadas aos órgãos de segurança local, que libera o alvará para a realização do evento“, assegurou através do comunicado. 

Os organizadores afirmam ainda que, além da PM e da Guarda Municipal, também chegaram a contratar mais de cem seguranças particulares para protegerem o evento.

Marília Mendonça lamentou os incidentes e declarou que o show gratuito é uma maneira de retribuir o carinho que recebe dos fãs. “A cantora lamenta ainda o fato de que, infelizmente, esse tipo de situação tem se tornado rotineira em eventos, pagos ou não, que acumulam um grande número de pessoas no Brasil”.

PRÓXIMOS EVENTOS

Por conta dos problemas causados pelo show de Marília Mendonça em BH, o subsecretário municipal de fiscalização José Mauro Gomes explicou que a prefeitura fará uma reformulação nas normas legais para grandes eventos

“Vamos ter muito mais cuidado e, nos grandes eventos, vamos pedir mais tempo (para emitir o alvará)”, explicou. Atualmente, o subsecretário exige dois dias para liberação de um evento. Com a mudança, esse prazo passará a ser estendido para até 10 dias.

O funcionário da prefeitura também informou que uma equipe de fiscalização fará uma vistoria na Praça da Estação para um levantamento dos danos provocados no espaço e, dependendo da situação, os organizadores poderão ser cobrados para fazer a manutenção do local.

O subsecretário ainda defendeu que, eventos da magnitude do show de Marília Mendonça, deveriam ocorrer no Mineirão ou na esplanada do estádio já que a Praça da Estação tem capacidade para receber um público máximo de 15 mil pessoas, mas mais de 50 mil marcaram presença no espetáculo da sertaneja.