gaby amarantos
A cantora paraense Gaby Amarantos (FOTO: Reprodução)

ANDRÉ JÚNIOR

No início do mês, quarta-feira, Gaby Amarantos lançou sua parceria com Duda Beat, a faixa “Xanalá” com direito a videoclipe. Nele vemos muitas vulvas e vaginas com as artistas celebrando o prazer e o corpo feminino.

O sucesso nas redes sociais fora instantâneo e Gaby vem colhendo os frutos do single. Em entrevista ao Observatório de Música, a paraense fala sobre o processo de criação da faixa, relembrou o tombo que fizera com que batesse a cabeça no chão em um show na última semana e de quebra ainda nos revelou detalhes de “Q.S.A”, seu feat. com Jaloo! 

VEJA TAMBÉM: Após show com arrastão e violência, Marília Mendonça cancela apresentação em Vitória

– A composição de “Xanalá” é sua ?
GABY AMARANTOS: “Sim, a composição é minha junto com Duda Beat, Renato Rosa e Arthur Spindola”. 

– Além de claro falar sobre o prazer feminino, qual é a mensagem principal desta canção?

GABY AMARANTOS: “Além de falar do prazer feminino, eu acredito que a mensagem principal é poder falar da diversidade de nossos corpos. Se eu não me engano, o Brasil é o segundo país onde mais se faz cirurgias intimas, sabe. A gente vê que o padrão é algo que aprisiona muito. E em todas as facetas possíveis nós somos boicotadas e estamos sempre buscando uma mudança. Eu quis falar da importância e da beleza de do individualismo de cores, tamanhos, cheiros e tudo mai, sabe. E nós falamos de uma forma muito sutil e poética. Nos falamos de uma forma poética. Ter mulheres na direção de arte fez toda a diferença, e o diretor do clipe foi muito sensível á isso e mostrou inúmeras vulvas, vaginas e tudo mais. Nós quisemos tratar “Xanalá” como uma joia”.

– Você e Duda formam uma grande dupla, esta mistura do Pará e Pernambuco acontecerão mais vezes? 

GABY AMARANTOS: “Assim que eu vi Duda chegando e todos admirando-a, eu fiquei muito feliz. Eu fico até emocionada porque me identifico com ela. Ela me lembra muito do meu inicio, sabe. Ela é exuberante e usa figurinos extravagantes como eu. Ela também faz uma música periférica mas tem a pegada POP também e é divertida. Eu sou muito apaixonada por Pernambuco, sabe. Eu tenho um fã clube enorme por lá e em pernambuco eu já sou figura carimbada no carnaval. graças a esta parceria está surgindo uma amizade linda e eu espero que nos possamos fazer muito mais coisas juntas. E eu acho importante essa união na música, de um apoiar a carreira, a artee o principalmente o inicio de cada um, sabe. E com certeza, se Deus quiser a gente vai fazer mais coisa”.

Quando é que vocês irão cantar juntas o single “Xanalá” pela primeira vez?

GABY AMARANTOS: Ele aconteceu agora na Audio, ela fez um show lindo para ela. Foi a primeira vez dela na Audio e foi maravilhoso. A casa estava lotada! A gente não quis anunciar para fazer surpresa para vocês. A gente gostou de acompanhar este protagonismo feminino. É tão importante nós termos mulheres cantando para mulheres, sabe. Nós tinhamos ali uma canção escrita por duas mulheres e sendo cantada para mulheres. A mulherada estava enlouquecida e feliz de viver isso conosco. O apoio da comunidade LGBTQ também está sendo lindo também. As gays estão enlouquecidas também com essa música e eu tô feliz demais. Outro dia eu recebi de um amigo homossexual o seguinte o depoimento: “Ai Gaby, só você pra me fazer gostar de Xana (risos)”. Esta também é uma forma de libertação, sabe. Nós temos um órgão que tem um cheiro e cor específico para cada ser. Somos plurais e temos imensidões de corpos por aí!

-Este single é uma faixa individual ou marca o início de uma nova era? Tem álbum novo vindo também?

GABY AMARANTOS: “Bom, se preparem para 2020! Até o final do ano eu devo lançar mais um material. Mas “Xanalá” está abrindo uma era minha de uma forma incrível. É também o inicio de quem sabe uma era onde eu irei falar mais sobre sexo e sexualidade. A mulher falar de seu prazer, de suas vontades ainda é tabu. Os depoimentos de mulheres de todas as idades para mim está sendo muito prazeroso e isos está me encorajando a falar mais e bater mais nesta tecla, sabe. Vem um álbum aí sim, já tenho material pra isso mas estou reunindo uma grande narrativa pra recompensar todo o meu tempo sem lançar um CD. A vontade existe, é só aguardar!“.

– Eu não poderia não perguntar sobre o tombo que você levou enquanto cantava “Xanalá”, quais foram os diagnósticos médicos? Você precisará fazer novos exames ou está tudo bem?

GABY AMARANTOS: “Ah, nessa noite que eu fiz o Festival Lambateria que é um festival com lineup só de músicas paraenses, bem na semana de Nazaré, eu senti uma energia muito forte e aquele acidente não foi por acaso, sabe. Eu fui arrebatada e jogada para longe. No momento eu nem percebi que estava machucada. Eu estava tão tomada pela energia de todos lá que fiz mais 1 hora de show. O acidente aconteceu bem no começo, só quando sai de lá que percebi e corri ao hospital. Eu levei 4 pontos e fiz tomografia e tudo mais. Eu conversei com 3 médicos e todos me avisaram que fora superficial. Para quem assistiy foi assustador mesmo, mas eu não senti realmente nada de dor. Eu fiquei euforica mas não senti dor, gente. NÃO SENTI NADA MESMO. Até hoje é o melhor show dessa minha nova era. E sobre os memes, só nos resta rir mesmo e fazer um intensivão com minhas amigas drags”.

-Gaby, você fará parte do primeiro videoclipe do primeiro álbum de Jaloo, o quão especial “Q.S.A” é para vocês?

GABY AMARANTOS: “Sim, nós vamos gravar em Novembro. Tudo indica que seja assim. Vamos torcer. Galera, torce por nós pra dar tudo certo e não termos de mudar datas devido a agenda, por favor! Nós vamos gravar em Santarém, Alterro do Chão que é um dos lugares mais lindos do planeta. Nós tivemos um Globo Reporter inteiro sobre Alerro do Chão. E infelizmente as queimadas chegaram a este local. é muito importante falarmos sobre essa biodiversidade. Nós temos o Rio Tapajos que é um das maiores fonte de água potável do mundo. Nós estaremos lá também. Essa música é importante pata dialogar com o jovem também. “Q.S.A” é uma música feita por um jovem muito talentoso e eu me sinto feliz de ouvir que abri portas para eles, sabe. Eu sou viciada nas músicas de Jaloo! Eu acordo e durmo ouvindo o álbum dele. Nós estamos torcendo para lançar esse clipe ainda neste ano!“.

-O que você já pode nos contar sobre? Pela primeira foto que vocês postaram, o visual me lembrou muito de Grace Jones e até mesmo Charlie XCX graças as pinturas no rosto

GABY AMARANTOS: “Olha, eu sou muito fã de Grace Jones e com certeza fora uma de nossas fontes. Já a Charlie que você citou, eu só fui conhecer depois de ouvir de mais de uma pessoa sobre essa similaridade. A arte é isso mesmo, nós bebemos de fontes até mesmo do subconsciente. Eu a conheci agora e estou ouvindo bastante a Charlie. Amei a música dela com a Pabllo. Essa foi uma coincidência muito feliz. E Grace Jones é uma dos meus maiores ícones. Grace é uma mulher que surgiu numa época em que ela fora julgada e apontada como louca devido ao machismo. E hoje, é muito bom ver todo esse reconhecimento dela como icone fashion e pop. Eu amo usar minha arte para homenagear e relembrar artistas importantes para toda uma geração“.