ludmilla
A cantora fluminense Ludmilla (FOTO: Reprodução)

A música “Verdinha” de Ludmilla continua dando o que falar. Agora, a polêmica do momento envolve a marca mundial de cosméticos Avon, que foi criticada e ameaçada de boicote depois de anunciar a funkeira como sua garota-propaganda.

Em uma postagem em seu Instagram, a empresa anunciou uma promoção com a cantora onde o consumidor poderia ganhar maletas de maquiagens, kits de make e também ingressos para um show da funkeira com tudo pago. Além disso, o vencedor receberia um carro 0 KM.

Contudo na postagem, revendedores e consumidores passaram a criticar a marca e a acusaram de fazer apologia às drogas. “Existem mulheres muito mais bonitas e dignas de estampar a marca Avon. Talvez ela represente algumas mulheres. Mas a mim, minhas irmãs, minha filha, minha sobrinha e mãe, jamais. A música dela é um lixo. E me admira muito uma marca como a Avon no meio de toda essa repercussão negativa da última música lançada por essa “cantora” aclamar ela como se representasse de verdade a mulher brasileira. Os valores se invertem cada vez mais. Vamos ver se a Avon compartilha da mesma opinião quando as vendas começarem a despencar”, comentou uma seguidora.

A Avon, decidiu então, responder ao comentário. “Sinto muito que não tenha se sentido representada. Acredito que minha amiga Ludmilla representa a parcela de mulheres que lutam de forma honesta e digna para serem livres, e a beleza que é a sua cara mora aí“, disparou a empresa.

VEJA TAMBÉM: Gusttavo Lima bebe demais e revela que passa horas “chupando periquita” da esposa

Em uma outra postagem, uma internauta disparou: “Gosto dos produtos da Avon, mas não comprarei nada daqui para frente. Uma empresa colocar uma pessoa que faz apologia às drogas. Estou fora”.

“Sinto muito que não tenha se sentido representada. Busco sempre estar do lado de quem me apoia tanto, assim como você. Estou do lado de todas as mulheres que acreditam na beleza respeitando cada uma. Fique comigo, tenho certeza que ainda teremos muitos momentos especiais nessa jornada que trilhamos juntas“, respondeu mais uma vez a marca.

Em uma outra resposta, a empresa declarou: “Eu escolhi a Lud pela sua trajetória de sucesso, uma cantora super premiada e uma mulher maravilhosa. A Avon não faz apologia a nenhum tipo de substância ilícita, e respeita acima de tudo a liberdade de expressão e de diferentes opiniões. E eu amo saber que minhas revendedoras também apoiam um mundo com mais amor e tolerância”.

POLÊMICA COM DEPUTADOS

Recentemente, um deputado do PSL acionou a PF em denúncia contra Ludmilla por suposta “apologia à prática do consumo de drogas”.

Na ementa do parlamentar, o político chamado Junio Amaral deseja a aprovação de moção de repúdio contra a cantora por ela fazer apologia “à prática de condutas criminosas, como o plantio, a venda e o consumo de drogas”. 

“Ela exerce a sua influência junto aos jovens, e isso é de uma dimensão degradante imensurável. E também fui à Polícia Federal e ao Ministério Público porque é uma clara apologia ao uso, consumo e tráfico de drogas”, explicou o deputado.

Recentemente, o pastor e parlamentar Marco Feliciano também se manifestou contra a canção num protesto pedindo pelo fim da concessão federal televisiva a Rede Globo.