ludmilla
A cantora fluminense Ludmilla (FOTO: Reprodução)

O jornal O Dia publicou uma foto pra lá de curiosa nesta segunda-feira (dia 13). Na imagem, há um malote de maconha intitulado “A Braba” cuja embalagem traz uma foto de Ludmilla caracterizada no clipe de ‘Verdinha’. A erva, que vem sendo comercializada por traficantes da Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio, custa R$ 35 segundo informações da colunista Fábia Oliveira.

Recentemente, Ludmilla vem sendo alvo de acusações do deputado cabo Junio Amaral, do PSL-MG, por, de acordo com o parlamentar, fazer apologia às drogas com a música ‘Verdinha’. Em sua defesa, a cantora afirma que a canção fala de alface e que muitas crianças passaram a comer verduras após o seu lançamento. A faixa que vem causando grande repercussão pelo país ganhou uma homenagem do jogador Neymar que fez a coreografia da música durante a recente comemoração de um gol.

Malote de maconha tem rosto de Ludmilla estampado

Por meio de seus assessores, a artista condenou a ação dos traficantes e enviou a seguinte nota:

A cantora Ludmilla, através de sua assessoria jurídica, representada pelo advogado José Estevam Macedo Lima, vem a público externar veemente repúdio a veiculação da imagem da cantora ao uso e comercialização de entorpecentes.
Com efeito, a cantora tem sido alvo de uso indevido de sua imagem que constitui flagrante violação aos seus direitos da personalidade, que lhe são assegurados pelo Código Civil Brasileiro.
Por fim, a cantora esclarece que não poupará esforços para adotar todas as medidas cíveis e criminais que se fizerem necessárias, de modo a repelir e responsabilizar os autores das veiculações do conteúdo a seu respeito
“.

Na última semana, Ludmilla decidiu usar o Twitter para debochar dos ataques de parlamentares que vem recebendo sobre Verdinha. A cantora aproveitou a mensagem para agradecer aos críticos pela “divulgação de graça” de sua nova música de trabalho.

“Tô adorando esses trouxa divulgando minha música e meu clipe de graça, sem permuta, sem pagar nada, que delícia”, escreveu a funkeira, em meio a risos, na rede social.

“Quanto mais vocês inventar coisas, mais famosa a verdinha fica. Continuem que eu tô amando, cambada de trouxa”, desabafou Ludmilla, que depois apagou a postagem, segundo o UOL.

Lançado no fim de novembro, o clipe de Verdinha já ultrapassou as 32 milhões de visualizações no YouTube. O hit rendeu assunto por metáforas à maconha na letra. “Eu fiz um pé lá no meu quintal/ Tô vendendo a grama da verdinha a um real”, diz o refrão.

Recentemente, um deputado do PSL acionou a PF em denúncia contra Ludmilla por suposta “apologia à prática do consumo de drogas”.

Na ementa do parlamentar, o político chamado Junio Amaral deseja a aprovação de moção de repúdio contra a cantora por ela fazer apologia “à prática de condutas criminosas, como o plantio, a venda e o consumo de drogas”. 

“Ela exerce a sua influência junto aos jovens, e isso é de uma dimensão degradante imensurável. E também fui à Polícia Federal e ao Ministério Público porque é uma clara apologia ao uso, consumo e tráfico de drogas”, explicou o deputado.

Recentemente, o pastor e parlamentar Marco Feliciano também se manifestou contra a canção num protesto pedindo pelo fim da concessão federal televisiva a Rede Globo.